11/12/2017

Negar o sal

Olho para este blogue e não o reconheço. Não me reconheço. É um amontoado de pedras que me enche os bolsos e me impede de caminhar em frente. Castra-me todas as ideias, as vontades, as palavras que quero, e às vezes preciso, de escrever. É o cadáver que arrasto amarrado ao tornozelo, infectando tudo à volta. Não consigo voltar aqui, não para escrever o novo que acontece nos dias dolentes, não para o pontilhar das certezas que se vão juntando. Preciso de o largar, cortar esta amarra, livrar-me da pele de Uma Rapariga Simples e inaugurar outro espaço, mais arejado, mais limpo, mais puro. É hora de separar a bagagem tóxica e depositá-la nos devidos contentores do esquecimento -- sem medo, sem arrependimentos, negando o sal. O fim deste ano é o limite para muitas coisas terem o seu termo. O fim deste ano é o limite para a existência deste blogue. Em Janeiro, recomeço: a vida, o amor, a família, os sonhos e, quem sabe, um novo espaço virtual. Sem medo. Sem arrependimentos.

4 comentários:

  1. Fico à espera do novo endereço, caso seja público :-)

    Beijinho Carla Um Feliz Natal

    ResponderEliminar
  2. Força nesse recomeço!

    Sejam felizes. :)

    ResponderEliminar
  3. (Muita força nesse projecto, que já adivinho ser cheio de positividade!) :)

    Entretanto e até lá... deixo-vos votos de um...


    ……………¨💚*⭐💙,

    ………,•⭐´……………´*⭐

    ..….*💜……………………… .*-:¦:-*…

    ….•⭐………………FELIZ .. 2 0 1 8...

    …*💚…………………………¨💜*✫💙…

    •⭐…………………………Muitos beijinhos ..

    💙…………………………………Afrodite 🌸

    ResponderEliminar