01/10/2016

Acho que fui eu que escrevi isto

e nem sei porquê....

Os nossos desgostos como leitores não podem ser idênticos aos embaraços dos poetas, e nenhum crítico consegue alguma vez afirmar a prioridade de um modo digno e justo.

7 comentários:

  1. Um momento de constatação? (por vezes sentimos necessidade de verbalizar o que constatamos). Quanto à comparação inicial não tenha nada a acrescentar, mas a constatação seguinte fez-me recordar (como acontece recorrentemente neste assunto) uma frase que ouvi ao RAP: “quem sabe faz, quem não sabe critica”.
    Beijinho,
    FATifer
    PS – nem sempre vale a pena saber “porquê” ;)

    ResponderEliminar
  2. Sim...!!!
    Cada um de nós lê e interpreta diferente.. de modo único e pessoal.
    O autor ou o poeta... esse escreve para si!!!
    E o crítico tenta achar que o poeta escreveu para agradar o crítico!!

    ResponderEliminar
  3. Acho que o meu problema é nem sequer perceber o que escrevi. :D

    ResponderEliminar
  4. parece coisa de gente crescida :)

    ResponderEliminar
  5. Uma frase descontextualizada, pode ser a maior das clarividências... mas parecerá sempre estranha aos olhos de quem está de fora.

    Beijinhos em (com)texto
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta há meses esquecida nos rascunhos, deve ser o início de uma qualquer reflexão que entretanto perdi. Enfim, podia dar para pior. ;)

      Eliminar