19/08/2016

Querido Universo

Querido Universo,

não te bastou o tudo que houve antes, foi preciso que o temperasses com o Outono a receber-me do lado de fora da janela, às 7h30 da manhã, e a perigar os últimos dias de trabalho. E para te certificares do dramatismo dos teus actos, «My Immortal» a berrar-me do rádio do carro. Esse humor negro e cruel com que lidas comigo há-de levar-te longe. Vai infernizar outros, sim?

Obrigada.