05/07/2016

O trabalho regenera a alma

Ou eu estou doida ou um jovem homem (depreendo pela voz) acabou de me ligar de um empresa a quem tinha pedido informações sobre coisas e houve ali um charminho. A conversa inteira. Foi muito entusiasmo para quem estava só a tratar de coisas chatas.

28 comentários:

  1. Carla, só um charminho dele ou de ambos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que de ambos... ;)

      Eliminar
    2. Bom... Já percebi que tens informação que chegue para voltar à fala com o jovem homem, como disseste. :)

      Eliminar
    3. Com um bocadinho de sorte ele é: mais novos, mais baixo e casado.
      Estas coisas só correm bem na ficção. ;)

      Eliminar
    4. Mais novo e mais baixo não é obstáculo, Carla! ;)

      Eliminar
    5. Carla, se for casado desiste ou, pelo menos, não ataques. E chamem-me o que quiserem.
      Quanto ao resto... Mas tu queres escolher por catálogo, é?
      No real também acontece dar certo. Isso é pessimismo.

      Eliminar
    6. Passamos a vida a seduzir, mesmo quando estamos distraídos, Carla. :)

      Eliminar
    7. Ah, Maria,para mim é. Gosto de homens mais velhos e mais altos. ;)

      Eliminar
    8. Isabel, por catálogo, não, mas há mínimos. Também não estou no ponto de aceitar tudo o que me apareça à frente. :)

      Eliminar
    9. E não é tão bom, Luís? ;)

      Eliminar
  2. Hummm... menina... eu também pergunto: Será que não se criou um clima? Um charminho duplo...
    Vá lá...chame-o para um café... quem sabe surgiu um príncipe???
    Olha... gosto de vir aqui... gosto muito!!! Sou teu seguidor!
    E por que você não gosta de meu blog? É pelo erotismo???
    Beijos PDR!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que sim, acho que pintou um clima ali! ;)
      Não faço ideia de quem seja, nem de onde seja, só sei a empresa onde trabalha, o email e o telefone. E o nome. :D Mas não divaguemos.

      Ah! Nada disso, é só porque sou um bocadinho despassarada e esqueço-me de seguir os blogues. lol

      Eliminar
  3. Ora, ora, Carla, haja alegria no trabalho. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sim! Não pode ser só cartas com contas para pagar. :D

      Eliminar
  4. Que bom. Uma voz que nos faça sorrir sabe tão bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes muito bem! (principalmente quando se passam dias sem que se fale para ninguém)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Coisinha simples e subtil. :))

      Eliminar
  6. Nada como uma bonita voz para tornar o nosso dia mais interessante! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade! Detesto falar com trombudos. Por isso é que tento sempre ser agradável para toda a gente quando estou ao telefone.

      Eliminar
  7. mas isso é bom :)
    faz bem à alma

    ResponderEliminar
  8. Olha, charminho ou não, compreendo-o perfeitamente...
    ...às vezes a unica maneira de ultrapassarmos o tédio é tornar algo muito mais entusiasmante do que é na verdade...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, e o trabalho não tem de ser penoso. É tão simples torná-lo mais leve. :)

      Eliminar
  9. Eu também gosto tão mais de um homem mais velho ... e alto ... e elegante ... e então quando ele é casado é caso para deprimir! Oh, quanta maldade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... ou quando estrategicamente se esquece de o dizer no início da conversa e espera um tempo considerável.

      Eliminar
  10. No meu trabalho passo uma ou duas horas por dia ao telefone a ajudar pessoas com questões legais sobre parentalidade, doença e por aí fora. Uma voz grossa e rouca, acentuado sotaque nortenho, e acima de tudo cortesia e empatia trouxeram-me uma legião improvável de fãs. Sou o Olavo Bilac da DRH :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre tive a sensação que a tua voz seria isso mesmo!
      :)

      Eliminar