18/04/2016

Dois lados do mesmo rio

A multidão está sempre do lado de lá do rio. Abafa o som do meu futuro com o seu constante resfolgar. Do lado de cá, nesta margem parada de alentos, estou sempre eu. E o meu Livro -- manta de retalhos com que cubro os meus dias.


le-incolore:

Credit ◖ crescent: Mira Nedyalkova
Mira Nedyalkova

1 comentário:

  1. Carla, as margens podem ser perigosas... Pelo menos, são desafiantes.

    ResponderEliminar