04/12/2015

Princesa abandonada





fere-me uma dor na alma feita de cinza e olvido
um saco tropeçado no chão a transtornar-me a alegria

Sem comentários:

Enviar um comentário