24/11/2015

Hoje


 
Pela primeira vez, despedimo-nos sem dizer até amanhã. Adiámos o momento até não podermos mais. Necessariamente efeitos secundários da constipação, já tenho saudades de todos e de cada um.
O que é que faço agora? Quem é que me vai fazer rir? A quem é que eu vou pintar as unhas? E as queixas, Deus meu, as queixas! A quem as faço agora? Quem vai trazer bolachas e tostas para comer com os meus doces? A quem prometo eu limpar o carro a troco de sucessivas boleias? E os almoços e as natas e as fotocópias?
Hoje não houve até amanhã. Os efeitos secundários são já uma tremenda saudade.

1 comentário:

  1. Carla, tenho uma pessoa (nós podemos e devemos ter pessoas) que sempre se despediu de mim com "até já", mesmo quando sabe que vai estar grandes temporadas no estrangeiro. Acho que o faz para contrariar a carga negativa associada às despedidas.

    ResponderEliminar