29/09/2015

O rosa e o negro

gacougnol:

Leopoldo PomesMantilla 3 1984
Leopoldo PomesMantilla 3, 1984

Abro a mala e percebo num vislumbre os contrastes de que sou feita. À superfície, sempre preferi a assertividade e a indiferença do preto. Um manto opaco que esconde todo um mundo rosa espalhado pelos pormenores do meu dia-a-dia.

2 comentários:

  1. [Li várias vezes e estive a pensar.;)]
    Acho curioso associares a assertividade e a indiferença ao preto. Será aquele entendimento de que "com um vestido preto nunca me comprometo?" Engraçado: associo-as mais ao branco, a cor de que mais gosto. (Isto já era público!)
    Mas o mais importante é dizer-te que as tuas palavras e a foto são muito bonitas. Expressivas a valer!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei porquê, mas uma mulher vestida de negro parece-me sempre muito distante, em controlo. Ou então é o que desejo transmitir quando me enegreço. :)
      O branco diz-me calor, afecto, abraços.

      Eliminar