15/08/2015

A paz das almas

As palavras cansaram-se de falar umas com as outras. Limitam-se a actualizações esporádicas de estado. Tudo muito simples, tudo muito leve, tudo muito asséptico, para não ofender a paz das almas.

8 comentários:

  1. "Tudo muito simples" foi roubado à rapariga que mora aqui. ;)
    Já o tecido teu vestido... Não negues que exibe alguma vaidade!
    (Já sei que tens vontade de dizer: lá por a rapariga ser simples, não significa que não seja vaidosa. ;))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A rapariga é simples, mas é definitivamente vaidosa -- admite-o sem grandes culpas na consciência. :D

      Eliminar
  2. Mas que blogue tão lindo! :-) Ai as almas vão de certeza, todas, apreciar esta paz florida!
    Beijinho, Carla, de uma aldeia serrana para essa aí onde tu estás. .-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As palavras já agradeciam algum apaziguamento, realmente.
      Outro beijinho para ti, Susana! (:

      Eliminar
  3. As palavras são volúveis.

    Beijo, Carla. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será a influência do género? (:

      Outro para ti, Maria!

      Eliminar