05/03/2015

E eu p’ra aqui neste sarilho

O rádio do carro cá de casa tem um temperamento particular. Não sei se por velhice, se por cansaço, mas os momentos de silêncio com que nos brinda tem um quê de amuo de mulher que se sente ignorada. Apanha-nos à falsa fé e é aos gritos que nos faz saber a que velocidade correm os jogadores de futebol no campo ou nos põe a par de conversas que, sou capaz de jurar, vêm de Marte ou de outro planeta onde há extraterrestres. Raramente conseguimos mantê-lo na mesma estação, duas viagens seguidas, sem contar que nos dias de calor lhe dão desmaios que duram e duram e duram.

Ainda assim, é capaz de surpreender - em espaços de tempo que rondam os cem anos - e, numa das últimas viagens que fiz em direcção à foz do Mondego, decidiu que a Antena 2 era boa companhia durante os vinte e cinco minutos que durou o trajecto.

Foi graças a esta mudança de humor do rádio do carro cá de casa que descobri esta música, parte do projecto de FF, SAFFRA. Tão bonita, não é? Para vocês, com os cumprimentos do rádio destrambelhado do carro cá de casa.




A safra deste ano - SAFFRA

O campo está no ponto para se poder semear
O coração está pronto para bater mais devagar
E eu p’ra aqui neste sarilho,
Nem semeio o milho, nem vou namorar

A voz da minha mãe chama para a ceifa uma vez mais
Mas já a tua voz me quer distante lá dos trigais
E eu que sou bom rapazinho
Esqueci-me o caminho da voz dos meus pais

Só sei que a safra deste ano vai ter mais beijos do que trigo
E sei que ou muito me engano ou tu tens o plano de casar comigo

Meu pai há de ficar zangado se eu não aparecer
Mas ver-me apaixonado há de fazê-lo reviver
Os tempos em que as raparigas
Cantavam cantigas para o endoidecer

Ficar a olhar pirilampos causa um certo fastio
O coração é como os campos, também requer pousio
E quando eu já estiver cansado
Volto para o arado, que eu não sou vadio

Só sei que a safra deste ano vai ter mais beijos do que trigo
E sei que ou muito me engano ou tu tens o plano de casar comigo


2 comentários: