02/12/2014

Natureza humana - ou como a cobardia masculina é insuportável

Não há nobreza alguma no abandono do amor. Deixei-te porque te amava demais é a mentira dos cobardes, repetida tantas vezes quantas as necessárias para se convencerem da sua verdade. Podem até iludir-nos, durante consideráveis anos na lisura da certeza de termos sido demasiado grandiosas para a vulgar mortalidade do ser que nos olha com olhos chorosos e envergonhados, mas há sempre um momento em que o véu se rasga e a verdade nasce. Deixei-te porque não te quis. O resto é conversa para a burra dormir.

1 comentário:

  1. «Deixei-te porque te amava demais», não é mentira ou ilusão, é simplesmente cretino.

    ResponderEliminar