23/12/2014

Dar, sim. E receber?

Há muitos anos (sem atrás, porque é redundante) que tenho o hábito de enviar postais de Natal. Comprei-os separados, em conjuntos nos Correios já com os selos estampados nos envelopes, achei alguns em casa, enfim, gostava de enviar uns miminhos assim aos amigos principalmente aqueles que já não via há anos. Não era sempre aos mesmos, devo ter falhado uns anos, mas gostava. Se não me falha a memória, os postais que recebi de volta chegaram sempre uns dias depois dos que enviei - quando chegaram.

Entretanto a Internet trouxe as redes sociais e os Correios perderam uma cliente, os postais passaram a virtuais, o mais possível personalizados com mensagens que fugissem às vulgares Boas Festas. Depois cansei de identificar gente nas imagens e comecei a tirar fotografias à árvore de Natal e ao Presépio e a enviar por correio electrónico. No início, era pelo Natal e pelo Ano Novo. O ano passado foi só pelo Natal, este ano ainda hesito. É que, como com os postais em papel, não me lembro de receber uma felicitação que seja antes da que envio, e as que envio resumem-se a «obrigado e para ti também».

Eu sei que anda tudo muito atarefado, muito a fazer contas de cabeça, muito tudo e mais alguma coisa, ainda assim, há alturas em que sabia bem ser lembrada - sem a ajuda do FB.


(já estou a escolher a fotografia deste ano, para pôr aqui no blogue. só tenho de escolher entre 300 que tirei...)

5 comentários:

  1. Minha querida, espero que tenhas um excelente natal. Dos brancos e luminosos, com tudo a que tens direito e é tanto.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Um Natal para lá de bom, Carla!

    Beijo. :)

    ResponderEliminar
  3. Um feliz natal :)
    Com fotografias à mistura :)

    ResponderEliminar
  4. Obrigada a todos. :)
    Que o nosso Natal possa ser um tempo especial, uma espécie de alento para os dias maus.

    ResponderEliminar