21/09/2014

Os Domingos à tarde


Josef Breitenbach, nu, 1950s
Josef Breitenbach, nu, 1950s

Os Domingos à tarde são dias proibidos à contemplação sentimental. Tudo isto a bem da paz de espírito, muitas vezes podre, ainda assim paz. É aos Domingos à tarde que tudo faz mais falta e as distâncias são maiores e os abismos mais fundos e a alma mingua até que o que vale a pena seja quase nada. Aos Domingos devia proibir-se a tarde. Aos Domingos só se devia permitir um salto largo entre o fim da manhã e a noite avançada. A bem da paz de espírito, por muito podre que esteja.

2 comentários:

  1. Como me identifico com o que disseste, Carla;)
    Gostei tanto que vou roub@r;)

    ResponderEliminar
  2. Mandasse eu nisto - e já faltou mais - acabava com os Domingos e a semana ficaria simplesmente com 6 dias. As vantagens eram inumeras: Deixaríamos de ver os domingueiros na estrada a fazerem fila no trânsito, fatos de treino de côr violeta nos shopping centers, deixavam de dar milho aos pombos, excursões...e por aí fora!
    Beijo e boa semana!
    :)))

    ResponderEliminar