18/09/2014

A chuva insiste em musicar o dia

autor desconhecido

A chuva insiste em musicar o dia. Um correr constante contra as pedras e as vidraças, a melodia do Outono que se anuncia em gotas a que já se perdeu a conta. Os quartos de pêra descansam em frascos e o cheiro a doce aninhou-se nos cantos da casa e nos cabelos das mulheres que seguraram colheres de pau e os rodaram sem esforço em panelas antigas. O sossego apoderou-se da casa, dos gatos, da pequena estufa onde alfaces suspiram pela chuva e pequenos tomates vermelham por entre a folhagem. São como um gotejar constante as lembranças que trazem arrepios à pele de uma mulher entretida a dispor frascos de compota como quem arruma o coração.

1 comentário: