04/02/2014

No Facebook também há coisas giras

Sempre tive a ideia que quando há um movimento a puxar para um lado, começa de imediato um movimento que puxa para o outro. Será o equilíbrio necessário para que a histeria não impere, mas não deixa de ser curioso observar o fenómeno. Lembro-me assim de repente de três exemplos: o fenómeno House, o fenómeno CR7 e o fenómeno FB. Sobre o primeiro já escrevi, sobre o segundo já falei, sobre o terceiro... bem, o terceiro custa-me mais a entender, tendo em conta que só lá está quem quer e condená-lo pela infidelidade e pelo número de pseudo-interessantes que por lá grassam equivale, quanto a mim, a condenar as operadoras móveis, os CTT, os transportes públicos e a via pública pelas mesmíssimas razões.

Posto isto, não resisti a partilhar aqui um desafio lançado por uma queridíssima pessoa com quem, pasmem-se lá!, tenho mantido o contacto às custas do supra mencionado causador dos maus costumes e desvio das pessoas honradas.

Sugeria-me, então, uma amiga que listasse os livros que mais me marcaram - tenho alguma dificuldade em dizer «da minha vida», porque todos são importantes, porque com todos se aprende qualquer coisa, mais não seja a não voltar a escolher o estilo ou o autor. 

Escolho 10, porque com o meu jeitinho para os nomes, lembrar-me destes já é uma sorte:

1) Bíblia – não há palavras para explicar;

2) Aventuras de João Sem Medo, José Gomes Ferreira – li-o aos 13, aos 18, aos vinte e pouco, aos vinte e muitos, cada leitura uma aventura, uma descoberta;

3) Ensaio sobre a cegueira, Saramago – um livro violento que me violentou da capa à contracapa;

4) Uma rapariga simples, Arthur Miller – porque contém a melhor descrição de mim mesma que já li;

5) Memórias de uma gueixa, Arthur Golden – a reinvenção das metáforas ou como a beleza do amor existe e resiste;

6) Fazes-me falta, Inês Pedrosa – por ter dito tudo o que quis verbalizar e não soube como;

7) O remorso de Baltazar Serapião, valter hugo mãe – pela colecção de personagens masculinas mais terríveis que li desde que me lembro;

8) De profundis, valsa lenta, José Cardoso Pires – no dia em que perdemos a consciência de quem somos, poder-se-á dizer que ainda somos?;

9) Raio de Luar, Luiz Pacheco – porque a sua leitura foi um prazer indescritível;

10) A resistência dos materiais, Rui Costa – porque nunca nenhum livro foi aberto nem lido pela primeira vez como este.


Se alguém quiser continuar o desafio, pois que o faça.

12 comentários:

  1. Boas escolhas:)

    ps: agr achei piada. tb acho que nunca abri tantos livros como os de resistências dos materiais ,na universidade! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então lê este. Vais ter de o abrir muitas vezes, vais ficar à nora, mas vai ser muito bom. (;

      Eliminar
    2. Eu conheço Carla, obrigada. Bom livro mesmo! E muita pena pelo Rui Costa:(

      Eliminar
    3. Que bom! (: É tão raro encontrar quem conheça. Sabê-lo sabe a um consolo da alma.
      Um dia, ele ainda vai ter de me explicar muito bem porquê. :(

      Eliminar
  2. O teu livro de resistências dos materiais equivale ao meu Teoria da Literatura, de Vítor Manuel Aguiar e Silva!!
    Ensaio sobre a Cegueira, de Saramago, é um dos meus favoritos de sempre.
    (também fiz este desafio no FB)

    Beijinhos Marianos, Carla! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai o VMAS! Meus Deus, o que eu sofri a ler 'Labirintos e Fascínios'! Que dores!!! (:

      O livro de que falo é este https://www.goodreads.com/book/show/13540019-a-resist-ncia-dos-materiais, parece um manual de engenharia, mas não é. E daí não sei, o autor gostava das ciências e até escreveu um 'Breve ensaio sobre a potência' em verso. Se calhar até é mesmo.

      (e eu posso ler o teu desafio? :)

      beijinho, Maria

      Eliminar
  3. Gostei das escolhas :) li os livros até ao número 5 :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aconselho os outros cinco e a minha lista no Goodreads. (;

      Eliminar
  4. A Bíblia vai-se lendo; também já li Ensaio sobre a cegueira e De profundis, valsa lenta; Fazes-me falta está na estante em espera. Os restantes ainda não. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu leio muito, lembro-me é de poucos nomes - o que é uma chatice quando se têm de fazer listas destas. (:
      E gosto de saber o que as outras pessoas lêem, é uma forma de descoberta mais fiável.

      Eliminar
  5. 'A Ignorância' - Kundera

    'A confissão de Lúcio '- Mário de Sá Carneiro

    'Diário de um Louco' - Gogol

    (...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caramba, rapariga, da tua lista só li as reticências. :D Mas tratarei de corrigir a minha falta.

      Eliminar