24/01/2014

Novos mundos



Naveguemos
nos mares remexidos
caminhemos
pelas terras desvirginadas
procuremos
estrelas nos céus sem mistérios e
desenhemos
novas cartografias sem rumo certo
novos herbários inventados
astrolábios imprecisos que indiquem o
desnorte
linhas curvas à volta das nossas
mãos.


Este texto seguirá para o Cais, num dia oportuno.

7 comentários:

  1. nenhum dia é mais oportuno que outro
    pelo menos pela natureza do dia


    que raio de nome, oportuno

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De tudo o que escrevi, a única coisa que te apraz comentar é o «oportuno»?

      Gaita! Tenho os seguidores mais picuinhas desde a génese do Blogger! Farta-se uma pessoa de sofrer para escrever uns versos coiso e tal, e este vai-me comentar a nota de rodapé!! Não há direito!!

      Eliminar
  2. gosto do Naveguemos
    gosto do mares
    gosto do remexidos
    gosto do caminhemos
    gosto do terras
    gosto do desvirginadas
    gosto do procuremos
    gosto do estrelas
    gosto do céus
    gosto do mistérios
    gosto do desenhemos
    gosto do novas
    gosto do cartografias
    gosto do rumo
    gosto do certo
    gosto do novos
    gosto do herbários
    gosto do inventados
    gosto do astrolábios
    gosto do imprecisos
    gosto do indiquem
    gosto do desnorte
    gosto do linhas
    gosto do curvas
    gosto do volta
    gosto do nossas
    gosto do mãos.


    :D

    mas sim tens razão, o mal da malta que escreve (quase) sempre bem é que às tantas uma pessoa esquece-se de o dizer

    quando alguém que não tem jeito para a coisa, de repente lhe sai um coisa do outro mundo é natural que sai uma admiração, no teu caso é ao contrário

    (safei-me mais ou menos bem, acho eu :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh lá!! E ainda dizem que o choradinho feminino não dá resultado! :D

      Acho que te safaste razoavelmente, só porque tens ali uma série considerável de Gostos.

      Corro o risco de me estar a esticar, mas e da foto gostaste? Adianto já que fui eu que tirei, num sítio impronunciável, em terras da Holanda.

      Eliminar
    2. Gosto da foto

      xiça e eu é que sou picuinhas! :)

      Eliminar
    3. Obrigada!

      Agora, para me redimir de tanto choradinho, autorizo-te a só voltares a comentar para o ano, até lá, estás de baixa médica, tal foi o esforço. :D

      Eliminar
  3. caminhemos então
    veredas do amanhã
    onde o sol gera discussões
    rasgaste tudo o que escreveste
    parece mentira, digo.
    como é possível não encontrar
    uma única palavra tua?
    quase choro ao saber que
    mataste tudo o que restava de mim
    desabafos, cantares e promonições.
    és uma assassina
    não quero saber os caminhos por onde vais,
    os escritos dos poetas, ali eras. mataste
    a poesia, jamais te perdoarei.
    desabafo. um dia assim existem muitos,
    dias onde se escondem os cobardes,
    os que sem o saberem são NADA.
    escrevo aqui para te não bater lá...


    ResponderEliminar