05/11/2013

Ler em fúria

Estava no primeiro ano da faculdade quando precisei de ler O Alto dos Vendavais. Como as leituras eram muitas e diversificadas, reservei-lhe o dia livre, para ter tempo de ler, talvez saltar umas páginas, traçar linhas de leitura que me parecessem relevantes. Lembro-me perfeitamente de o ter lido com um nível de irritação bastante alto - várias vezes o pousei, reclamei com as personagens, me levantei e fui fazer um chá, e voltei à leitura. Naquela quinta-feira, não houve mais texto que me ocupasse as ideias, só aquele e uma raiva permanente com Heathcliff, aquele homem soturno e mau.

Do lado esquerdo do computador, descansa O remorso de baltazar serapião. Experimento uma sensação semelhante - uma irritação, quase nojo, que me faz fechar o livro a meio de frases, contar até dez e retomar a leitura. São odiosos os homens Sarga. E eu não consigo deixar de me inteirar das suas vidas.

2 comentários:

  1. Sim, sim...

    ( está tudo tão disfarçado mas mesmo assim!!!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O efeito talvez se adense exactamente por causa disso, pelo esforço em imaginar o que não esta lá.

      Eliminar