09/09/2013

Por alguma razão estranha, ainda me surpreendo

Sabem a estupefacção que um professor sente quando pergunta, sobre o poema «Segredo», de Miguel Torga, «O que está dentro do ninho?» e recebe respostas como: um pássaro; não está nada; aquilo não é um ninho, é um T0 com vista para o quintal; _________, qualquer resposta que quase nunca é um ovo? Pois, é a mesma com que leio comentários a artigos de opinião, em linha.

4 comentários:

  1. E é bom, muito bom, que te vás surpreendendo.
    :)

    ResponderEliminar
  2. Hoje fui eu quem se surpreendeu... com essa é que eu não esperava.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava na lista desde o inicio. Não podia ser de outra forma. Merecia uma descrição mais profunda - não era só isto que queria dizer. :(

      Eliminar