20/09/2013

Essa paragem do teu pensamento

É como se não chegasses ao fim do teu pensamento.
Como se houvesse um corte entre o que pensas
e o que devias ter pensado ainda para atingires
o ponto mais elevado desse pensamento.
Essa impressão de que alguma coisa ficou por dizer,
como um som que deixasses de ouvir,
essa paragem do teu pensamento
que se recusa em prosseguir,
que se dissolve no sangue onde a escrita permanece,
essa cessação de movimento é a suspensão
da tua própria linguagem.

Fernando Esteves Pinto (2010), Área Afectada, Temas Originais.

Sem comentários:

Enviar um comentário