03/07/2013

A minha vida dava uma banda sonora #2

A não correspondência de um amor torna a convivência entre as partes, num martírio para o não desejado. A impossibilidade factual de um relacionamento com sentimentos correspondidos não é menos martirizante. Aparentar um estado de espírito casual, como convém à situação, agindo em desvalorização constante: «que tolice a minha ter gostado de ti!», aceitar a preciosa amizade, porque o pouco é melhor do que nada, e amargar por dentro, no espaço dos silêncios.

I get a taste of blood in my mouth when you're near
A feeling that's too painful to bear
Straight to my head

6 comentários:

  1. o amor é fodido, mas o amor não correspondido é mais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor correspondido não possível é ainda mais.

      Eliminar
  2. ahan (eu percebi onde querias chegar, mas tinha de dar esta achega)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi uma achega de valor. (;

      Eliminar
    2. Olha lá, ao menos gostaste da música?

      Eliminar
  3. ainda não ouvi, mas descobri archive há pouco tempo e adorei a minha descoberta

    ResponderEliminar