02/06/2013

A Internet em off

São 21h. Menos uma nos Açores. Por imposição pessoal, o silêncio é todo o ruído que se ouve no quarto - só perturbado pelo meu nariz constipado. Desliguei o computador, fechei a porta à Internet e à tentação da música. Tapei-me com um cobertor leve e repousei os olhos numa revista*. Leio-a quase toda, com o sabor da concentração há muito perdida. Delicio-me com a entrevista de António Torrado, assinalando passos e ideias, para projectos a realizar num futuro indefinido, sugestões, pensamentos, visões outras, minhas agora.

São 23h. Nos Açores subtrai-se uma hora. Soube bem este silêncio, esta leitura, a descoberta, a reflexão. Não sei dizer que parte do meu corpo está mais grata - até o nariz adormeceu em paz.



* Palavras, nº 42-43

2 comentários:

  1. Por vezes sabe bem deixar a internet em off... Eu fiz isso recentemente mas foi mesmo um off de dias :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dias, não dá. Podem cair respostas importantes e eu fibrilo se não souber estas coisas. :)

      Eliminar