20/04/2013

Não deixam de ser janelas


Em tempos distantes, procuravam-se motivos de distração nas janelas viradas à rua movimentada, desejando que o vulto inesperado de um amigo ou conhecido desse a perfeita desculpa para deixar intocado o trabalho urgente que com paciência esperava do distraído a aturada entrega.
Agora,procuram-se os mesmos motivos nas janelas viradas ao movimento das avenidas virtuais.

1 comentário: