05/04/2013

A mais decidida de todas as decisões


Laurinha acordou naquela manhã decidida. Laurinha acordava todas as manhãs plena de decisões, mas aquela suplantava todas as outras num nível de sublime alegria. Foi cantarolando que se enfiou no duche, foi com renovado vigor que escovou dentes e cabelo, foi entre pequenos passos de dança que se vestiu, pronta para começar nesse exato dia a empresa a que se propusera.

Laurinha era uma mulher moderna que aprendera a desenvolver técnicas e… coiso! Não nos parece que seja uma definição muito válida para tudo o que aprendera, mas Laurinha tinha problemas relacionais com os nomes das coisas e com facilidade os votava ao esquecimento. Retenhamos então que Laurinha tinha aprendido, com o tempo, a desenvencilhar-se e a resistir na selva urbana em que vivia e aos símios que a rodeavam. Laurinha suspirou, enquanto se segurava com mais força ao varão de alumínio do autocarro e lutava para manter o equilíbrio e a compostura, numa curva apertada que o motorista galgara em excesso de velocidade. Por muito que a desgostasse, o seu último pensamento era bastante acertado, os homens que conhecia não se diferenciavam o suficiente dos primatas - bichos feios e peludos que muitos juravam pelo que lhes era mais sagrado serem os nossos antepassados. Ainda assim, ela acordara decidida. Laurinha ia arranjar um amante.

2 comentários: