26/02/2013

Estados de alma

Quando se acorda sucessivamente com a alma despenteada, quais são as hipóteses de tudo correr bem?

Paco Peregrín

17 comentários:

  1. Pensa que, às vezes, há penteados para lá de horrendos! :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Às vezes é preciso deixar que a vida nos despenteie…
    Que a vida nunca penteie e arrume demasiado a tua alma ;)
    Um beijinho Rapariga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haverá sempre um cantinho dado à contemplação do vento, indomável até ao fim. (:

      Um beijinho, Helena.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Condicionador para cabelos secos e rebeldes.

      Eliminar
  4. Eu cá uso uma máscara nesses dias. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Costumo entrançá-lo, para evitar males maiores. (;

      Eliminar
  5. Olha um penteado para eu experimentar...
    Comigo os penteados nunca se acomodam muito tempo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Txi... sabes há quanto tempo não vou ao cabeleireiro? Acho que um ano - o mais? Tenho de lá ir e já estou a tremer. Não gosto nada.

      Eliminar
    2. Também detesto, mas não me consigo ver muito tempo igual.
      Ou neste caso, a franja, ou a parte de trás ou um dos lados, quando começa a ficar com vida própria, sem que eu possa fazer nada para os domar, vai de tesourada :)

      Eliminar
    3. Pois eu vou à barbearia do papá, pego nas tesouras do papá e vai de eliminar as pontas espigadas. A mãezinha é que já disse, a modos com modo mais brutinho: Já cortavas esse cabelo que não tem jeito nenhum!
      Mas ele está quase pela cintura e eu não quero!!! humpf

      Eliminar
    4. Jesus, eu se tivesse que cuidar de um cabelo com esse tamanhão dava em tola :)

      Eliminar
    5. Não está todo igual, está escadeirado - é o termo certo, há muito que deixou de ser escadeado. lol

      Eliminar
    6. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar