11/02/2013

E assim desgraço tudo


No fim, um chá quentinho e com um travo a limão é tudo o que basta para engraçar as coisas outra vez.

123 comentários:

  1. Solução: colocar a tocar o "Levanta o vestido".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Eu quero ver qual é a cor, quero sentir o sabor,
      eu sou mulherengo, mas vou te dar valor,
      vá lá, levanta levanta levanta o vestido baby,
      levanta levanta levanta o vestido"


      Ah Camões, nem nos teus melhores dias conseguiste escrever versos de tal calibre!!!

      Eliminar
    2. Ora nem mais. Se não animares com isto, liga. Eu canto.

      Eliminar
    3. Só se fizeres a coreografia também. :D

      Eliminar
  2. Ahahahah! Pois e...quando estamos tristes procuramos coisas tristes! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho uma colecção de músicas capazes de fazer chorar o mais empedernido dos homens. :D

      Eliminar
  3. Sim, que por vezes conversar com um amigo só piora as coisas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até porque às vezes nem se sabe explicar muito bem o porquê.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Sei bem que isso é.. só que a minha companhia além da música era o mar e não o chá..
    Este texto defenia perfeitamente o sentimento.. http://farfalladivetro.blogspot.pt/2010/11/no-outro-lado-do-mundo.html
    Beijiho e força! =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto do embalo das ondas e o vento salgado nas bochechas e, claro, uma música bem deprimente no mp3.
      Texto bonito, è bella la tua farfalla di vetro. (:

      Eliminar
    2. Sim, beeeem deprimente tipo esta http://www.youtube.com/watch?v=JazOLeHqp-Y
      Tem uns belos textos. Foi um bom achado o blogue dela =)

      Eliminar
  6. fight fire with fire.

    comigo funciona

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás por acaso a sugerir que me imole? lol

      Eliminar
    2. nunca tinha percebido a ironia da coisa. isto é muito bom.

      não, ouve a videotape, dos radiohead

      Eliminar
    3. desde que a minha namorada acabou comigo que a song to say goodbye é uma das mais tocadas

      Eliminar
    4. Estamos cá para todo o serviço, mesmo o de ajudar a perceber as grandes ironias das pequenas coisas. :D

      Ah... hoje não me perturba mais o nível de tristeza do que John Mayer. É toda uma panóplia de motivos à depressão. Bom, né?

      Eliminar
    5. Eu tenho várias, cada uma para um momento específico.

      Sabes o que parecemos? A personagem masculina do filme "Guia para um final feliz", cujo nome obviamente não lembro. Medo!

      Eliminar
    6. não conheço bem o tipo.

      normalmente é à escolha do freguês. estão lá todos, reais e inventados.

      Eliminar
    7. É este gajo: http://youtu.be/DBwt1kASxPk
      Tem ataques de raiva cada vez que ouve a música que estava a tocar quando encontrou a mulher a traí-lo.

      Eliminar

  7. (because)

    sadness is a place and like all places if it has meaning then it should be there.

    the places that place you can't be all bad.

    turning up that sad song is just a way to touch that place a little better
    to try to reach for it a little better.

    without place our brain feels like cotton
    sad or glad, you'll always look for cotton-candy
    we're all about sugar. sugary tears and sugary smiles are more alike than it would seem.

    so yes. to sad songs.


    ResponderEliminar
    Respostas

    1. ah, do h.

      though you always seem to know :)

      (this is ground control to major tom?)

      Eliminar


  8. (on the latest entry)

    listening to Regina Spektor makes me wish to one day sit down with her and share one of those meaningful conversations between errant souls. that kind of "yeah i am too, what'ya know? drastic, isn't it?" moments

    maybe that's incredibly corny, but there you go

    (* h.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de domingo, prometo que retomo a conversa desde o momento em que parámos. Ando a laurear a pevide. (;

      bisou

      Eliminar


    2. by all means, laureate

      ;P

      beijinho*

      Eliminar


  9. (tenho passado por aqui "a ver se te vejo". ainda a laurear? :) *h.)


    ResponderEliminar


  10. já não sei por onde repegar a conversa.

    diz-me coisas!

    :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabei de chegar de um encontro/congresso/... e estou cansadíssima! Aprender cansa e laurear a pevide também. :D

      Eliminar


    2. what was the congress theme?

      Eliminar


    3. era tão giro que respondesses simplesmente "world domination"

      Eliminar
    4. 10º Encontro de prof. de português, da APP. Este ano foi sobre o Oral.

      Eliminar


    5. enganei-me

      "este ano foi sobre o oral" é uma resposta muito melhor.

      =D

      mas acho que tu já sabias isso ;P

      Eliminar
    6. Mas porque é que há sempre sorrisinhos quando eu digo o tema do encontro?

      Eliminar


    7. é porque toda a gente se lembra da escova de dentes Oral B, que só de si é algo de terrivelmente cómico...

      ...

      ou isso ou broches.

      mas não deve ser.



      ("we're just fucking monkeys in shooooooes........")

      Eliminar


    8. mas diz-me, como foi o congresso...

      (tenho de me conter para não perguntar "estimulante?")

      alright, i'll let it go

      =D

      Eliminar


    9. (presumo que estejas a levar na boa)

      ...

      que raio de frase é

      "presumo que estejas a levar na boa"?

      enfim.

      mas o congresso... deu-te algo?

      Eliminar
    10. E o que é que os alfinetes de peito têm a ver com Oral? Hum?

      Foi estimulante do meu sono...

      Agora vou dizer umas coisas que se calhar não caem bem, mas:
      1) professores, para mais de português, deveriam saber respeitar quem está a falar e não comportar-se como os garotos;
      2) controlo do tempo e das palavras quase não houve;
      3) emoção a apresentar... chiça, nem quero ver como é que avaliam as criaturas...

      Eliminar
    11. Presumes what?
      O que me ri agora sem contar! lol
      É a tua sorte. ;)

      Eliminar


    12. sabes que quase quero fundar um movimento simplesmente com a intenção de estabelecer que uma coisa são broches, outra coisa são pregadeiras? especialmente porque às vezes quero dizer pregadeira e não me lembro da palavra e não me sinto a dizer "broche" no meio do pingo doce...

      sorry about the congress then
      1- mas onde é que te deu para acreditar que os adultos are more than children with scars?
      2- boa.
      3- qual a relação que estás a estabelecer entre a emoção da apresentação e a avaliação?

      Eliminar


    13. (me sinto bem a dizer broche no meio do pingo doce...

      ainda bem que não me deu para o inglês

      "i don't feel myself when i say blowjob in the middle of pingo doce"

      ...

      yes.)


      ________________

      a minha sorte?

      Eliminar
    14. Chama-lhe "coisas de pôr ao peito", é mais fácil. :D

      A relação vem do facto de ter estado dois dias a aprender como ensinar oral formal preparado em que um dos parâmetros de avaliação é entoação, adequação, prosódia e coiso e tal.

      Eliminar
    15. Já te disse que devias fazer um blogue só com frases inspiradoras, escritas por ti. Ia ser um sucesso. :D

      "A tua sorte" é uma força de expressão, quer dizer que se levasse a mal já não te falava.

      Eliminar


    16. sobre

      1- "a tua sorte" - sim, eu sou um bocado um excesso
      2- "entoação", sim, já percebi. todos monocórdicos a querer estar noutro lado?
      3- coisas de pôr ao peito...

      ...

      sabes, pode não parecer muito convencional, mas há pessoas que...

      =D

      4- as frases inspiradoras tinha que ver com "i don't feel myself when i say blowjob at pingo doce"? espero que sim, gostei muito desta

      Eliminar
    17. Essa, claro, fora as outras! Neste blogue estão autênticos achados de frases inspiradoras escritas por ti. :D:D

      Eliminar


  11. (não leves a mal, fruto apenas do sentimento de vazio do momento)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não levo nada a mal. (: Então que se passa, rapaz?

      Eliminar


    2. well, same old. things are not in their places and all that...

      existence.

      "my biscuit is wet", that kind of thing.

      francamente não vejo como se consegue existir sem tocar tudo

      each experience, each feeling, each worldview, each piece of knowledge, an each of everything, touch it at least once e viver com conhecimento de causa...

      (quando falei em tabacarias não era efeito de estilo)


      but no worries, i have embraced que as i am, as we are, perfect architectures are impossible. i just keep the dream that maybe one day life will be more possible (?) or that things will anyways make sense

      Eliminar
    3. O teu bilinguismo despenteia-me! O que é que o "que" está ali a fazer em cima?lol

      Estou a ver, são aquelas coisas que a gente sabe que tem de pôr no sítio, até é capaz de saber como, mas elas parecem que resistem a arrumar-se. Isto para generalizar bastante.

      Eliminar


    4. lol, tive de procurar o "que" e tens razão, nem é o mais justifcado "oração numa língua, oração noutra", está mesmo ali perdido!

      =D

      nós não pomos no sítio quase nada... quer dizer, pomos a meio caminho e ficamos à espera que do outro lado de um céu escuro haja qualquer coisa como deus que venha dar sentido de utilidade aos nossos esforços e nos leve aonde as nossas aspirações de infinito e sedes de absoluto nos querem levar.

      e assim nem luto com coisas que se resistem a arrumar, porque sei que não sei como, sei que só sei colocar as minhas pedras a meio do tabuleiro e fico à espera que exista metafísica

      Eliminar
    5. Isto é sério, estou tão fisica e emocionalmente cansada que, mesmo que queira, nem sei bem como te responder.
      Sorry. :(

      Eliminar


    6. oh, no, don't worry, really.

      eu sei que isto é muito sério, mas já se tornou em parte como descobrir que não tenho leite para fazer um cappucino e não me apetecer ir ao supermercado.

      i don't know. too many wounds already. grande capacidade to hope.

      e sobretudo ter desistido de fazer com que as coisas sejam perfeitas. acreditar que deviam ser, muito mais, ou assim, mas this involuntary zen that i was talking about the other day, dá para muito.

      eu aguento muito.
      e não faz mesmo mal, agora.

      não te sintas mal, mesmo.

      Eliminar
    7. Quero mesmo dizer-te qualquer coisa que não seja parvo e não sou capaz.
      Cheguei há pouco de Lisboa, muito tempo perdido nas esperas e viagens, mais o cansaço do dia, mais ter passado o dia todo sem comer - pouco tive uma ligeira paragem de digestão durante a noite - e estou aqui quase a cair em cima do PC.

      Juro que não é má vontade.

      Eliminar


    8. e eu juro-te que não tens de dizer nada.
      a sério.

      truth is não saber o que dizer é capaz de ser a única resposta humana a esta falta de sentido. uma espécie de "andamos todos aqui ao mesmo" cósmico.

      anyway, devíamos passar para um novo comentário, porque estes dois estão a ficar cheios

      mas olha, obrigado por me quereres mesmo dizer qualquer coisa.
      appreciated. a sério.

      Eliminar
    9. (:

      Sim, passemos. Mas hoje tenho de ficar por aqui. Não sou capaz de me manter acordada mais tempo, preciso de recuperar a ausência de três dias da minha cama.

      Eliminar


    10. ah, ok, já ia completamente lançado em considerações ali em baixo,

      mas no worries

      vai dormir Rapariga.

      (tenho pena, estava-me a apetecer falar contigo, mas...

      ... olha, estou a levar na boa ;) )


      beijinho!!!

      Eliminar
    11. Hoje não tenho capacidade para mais, estou um bocadinho indisposta e a precisar mesmo, mas mesmo muito de dormir uma noite de enfiada.

      Amanhã prometo ter o tempo de antena disponível para tagarelar contigo sobre as piquenas coisas que fazem avançar o mundo como broches e enrabadelas. (;

      bisou

      Eliminar


    12. (ainda não tinha visto este)

      beijinho Rapariga!

      e sim, sobretudo as coisas importantes ;)

      Eliminar


    13. e a reler ocorreu-me uma "tia" toda bem que conheço e que diz "piquenas" a dizer isso:

      "tagarelar contigo sobre as piquenas coisas que fazem avançar o mundo como broches e enrabadelas"

      ... e tive um medo tão grande que acho que tenho de ir tomar um duche e chorar...

      =)

      Eliminar
    14. Tomar duche... chorar... tudo ao mesmo tempo ou um antes do outro? Nesse caso, qual? lol

      Eliminar


  12. "Essa, claro, fora as outras! Neste blogue estão autênticos achados de frases inspiradoras escritas por ti. :D:D"

    o ego agradece ;)



    ResponderEliminar


  13. (voltando a ler esse thread aí em cima, ocorre-me: )

    quem é que se lembra de inventar os nomes para coisas sexuais e será que sabe que 70% das vezes está a correr relativamente mal?

    isto por causa do coisas de pôr ao peito

    -- espanholadas?!

    tenham juízo

    e já agora

    -- enrabar?

    espero que entendas que não estou a tentar ser rude, mas, e apesar de não ter qualquer apetência por dita prática, esta parece-me realmente deslocada de qualquer contexto sensual...


    simplesmente não vejo ninguém a dizer:

    "Naquele jantar, com as velas a quererem queimar já o castiçal, depois de dedos que brincam com cerejas nos lábios, que brincam com lábios, que brincam eles com lábios, disse-me ela com os olhos melosos:

    - olha lá, não me queres enrabar?"


    não vejo isto a ser um bestseller de literatura erótica para donas de casa, não vejo...

    ResponderEliminar
  14. AHAHAHAHHAHAHAHAH

    Mas eu vejo aí potencial para um guião de um filme porno chique. lol

    Realmente, são palavras muito feias e um pouco parvas. - graças a si, há uma série de imagens que me ficaram na retina.

    ResponderEliminar
    Respostas


    1. sobretudo sobre cerejas, estou em crer

      ;P

      mas acho que já estamos com este hábito de instilling images into each others' minds before bed... tu a mim há pouco tempo com penas e bicos de passarinhas, por exemplo

      infelizmente, ou não, a única coisa com que me lembro de sonhar ultimamente foi com o herman josé a falar-me de ciclismo

      nem perguntes

      Eliminar


    2. "um filme porno chique"

      quem sabe se não está aqui uma ideia para tentar lançar uma nova corrente pornográfica...?

      Eliminar


  15. so, on to goodbyes down here i guess...

    amanhã devo continuar sobretudo por casa, talvez nos encontremos por aqui, se te apetecer

    um beijinho e um bom retorno ao hábito do teu sono

    (a tua cama)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dormi esta noite como se não dormisse nela há anos! A nossa cama é sempre a nossa cama.

      Eliminar


  16. (e eu a responder em cima e em baixo, se calhar já te foste deitar... estás a ver que o teu método também tem algumas falhas? :)

    bem, até breve e se já cá não estiveres espero que ainda leias o que ficou espalhado

    beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema do meu método é que não to consigo explicar como deve de ser. :p

      Eliminar


  17. (entretanto estive a reler, já com a certeza de que foste dormir, para ver se tinha apanhado tudo. a bem dizer, a culpa é mais minha do que do teu método, porque às vezes não respeito o duas ou três respostas por comentário :) )

    ...

    estava-me mesmo a apetecer continuar a falar contigo hoje.

    é noite.

    the soul begs to fill some minutes with something meaningful as i look into a dark sky.
    i used to be better at that.
    i used to be better.

    one's internal dialogue is almost like the universe is handing you a question, but it just hands you the question mark. i used to be better at wanting to answer. but still, like i said, these wounds make for beautiful stilts.

    so much lies in feeling, you know? you don't really realize it... feelings place you, feelings give you a story of you, a story of things. that sounds too arbitrary, what i mean is - and i don't take arbitrary from the table, but - what i mean is that it is a luxury to feel. feeling gives you a you. if we lived too literally, too objectively, and considering we know jack... this would be a dry landscape. a very dry landscape.

    i'm not sure how to convey this. feeling is a luxury.

    feeling is a luxury.

    ----------------------------

    i like these things we've been sharing. confissão fora de sítio.
    just wanted you to know.

    question: if tomorrow everything was perfect, and you knew it was gonna be, how would you like to spend today?

    i can't help but think i would answer this question with a balcony over the ocean, moroccan mint tea, with the fresh mint leaves, a pack of cigarrettes, and, sine qua non by god, some knowledge of what tomorrow meant, what today and yesterday too, that i could look at myself in time. i would enjoy the crap out of that sea, tea and cigs...

    anyway, midnight delusions...

    hope you're sleeping comfortably.

    hope you're dreaming of cherry-scented nights. hope no one says "olha, lá, não me queres enrabar?". i apologise in advance if they do. if they do ask this, and to you, just remember to say "strap-on dildos are so passé". actually, now there's a good t-shirt...

    beijinho. to cherry-scented cherry-flavored nights.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ver se consigo dar resposta a tudo. (:

      Primeiro, acho mesmo que deverias criar um espaço para dares vazão a tudo isso que sentes. Pode ser libertador, para mim é, e ajudar a pôr em perspectiva.

      Agora, acho que estás a tentar resolver o mistério da humanidade todo de uma vez. (: Sentir é um luxo, não sentir é um vazio. Talvez seja preciso sentir moderadamente, com um pouco mais de cuidado. Oh, isto é bonito escrito, na verdade não sei como se faz.

      Pergunta estranha a tua. (: Se amanhã tudo fosse perfeito ou que faria hoje? Contaria os minutos que faltassem, para chegar à perfeição? Acho que seria isso, com toda a alegria de saber que então tudo estaria no lugar.


      Ninguém me diz isso, podes ficar descansado. (: Eu também gosto destas coisas de que falamos. São muito boas partilhas.

      Eliminar


  18. lazy afternoon.

    (correndo o risco de estar a interromper tu estares a fazer outras coisas...) por aqui?

    ResponderEliminar
  19. Ando sempre a queixar-me que os meus dias são uma pasmaceira e o universo resolveu agitarmos ao infinito. Acabei de chegar. Deixa-me só ir fazer um chá e já cá venho ler e comentar tudo. (;

    ResponderEliminar


  20. por pontos!

    1- era tomar duche e chorar ao mesmo tempo, o clássico
    2- falas-me mais de porno chique?, acho essa tema incrivelmente edificante
    3- a nossa cama dá-se aos nossos jeitos de uma forma incrivelmente rápida. é muito puta a nossa cama (dito com um tom de quem diz coisas fundamentais)
    4- fala-me dos teus dias agitados

    e a pergunta é de facto estranha, eu sei. eu não sei se contava os minutos. eu instalava-me mesmo muito bem. apreciava cada segundo que passasse, "com toda a alegria de saber que então tudo estaria no lugar" precisamente, e acho que sentiria uma nostalgia impossível no próprio momento e depois para o resto da minha vida.

    e quando disse que sentir é um luxo, disse-o a dizer que é um luxo e simultaneamente algo sem o qual não podemos viver.

    faz-me pensar noutras coisas que são assim. os luxos que nos são essenciais, como se morressemos de sede sem eles, são... são. luxos-água

    quanto a dar vazão à escrita... bom, er... finding my relationship with it. always have been i suppose. well, não. houve muita merda escrita pela minha mão que não era nada, nem sequer uma procura de linguagem.

    ai, bem, mas tanta coisa! :)


    olha e sente-te completamente à vontade para me dizeres "agora não", para ir laurear a pevide em vez de falares comigo quando te apetecer, nem que seja para estar em casa a ver televisão. firm believer in personal freedom without implications, portanto... eu não levo mesmo a mal.

    e... e... Olá!, Beijinho!, Cá estou eu outra vez =D

    ResponderEliminar


  21. ah e sim, "estar a tentar resolver o mistério da humanidade todo de uma vez"

    i won't say that that is entirely accurate, but i will say that it makes perfect sense to say it
    so much of that strikes very accurately so many points in any case

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que consegui responder a todos, se faltar algum, diz-me. (:

      Aquilo, claro, era um exagero. :D

      Eliminar


  22. (andamos descruzados hoje)

    :)

    ResponderEliminar
  23. Tenho para mim que andas a criar um afluente de blogue no meu blogue. Esses teus pontos são do melhor! lol

    Os meus dias agitados estão - estiveram - cheio de solicitações externas. Só há pouco consegui algum sossego e mesmo assim muito entrecortado por coisas. Tenho um dos meus blogues com cerca de 10 comentários pendurados, sem resposta, e não gosto nada disso, não gosto que as pessoas sintam que falam para o vazio quando comentam.

    Não andamos desencontrados, só estou a demorar mais tempo a responder, porque estou a pensa também na resposta. (:

    ResponderEliminar


  24. um afluente de blogue no meu blogue? mais uma vez, kind words make egos purr :)

    mas ficou uma coisa urgentíssima por responder... até me sinto insultado de pensares que estava a brincar...

    a tua playlist de porno chique, by all means

    ;P

    (não gostas que as pessoas sintam que falam para o vazio e eu entendo isso, mas como é que lidas com ter de responder a uma quantidade de coisas todos os dias? mesmo quando são pessoas com quem gostas de falar, ou coisas que te apetece comentar ou conversar about, isto deve-te ocupar um bocado...)

    mas a minha pergunta estranha encontrou em ti um eco de mim, o som da nossa humanidade, muitos ou todos suponho... com toda a alegria de saber que tudo estaria no sítio daqui a pouco...
    a repetição é porque gostei

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou muito rápida a escrever. É a minha sorte. (;

      Também gostei. (: Não sei se conheces o meu blogue Rimas Imperfeitas, mas no outro dia postei lá uma coisa que escrevi numa resposta que te dei e gostei muito. Somos muito mais criativos por contacto com pessoas estimulantes.

      Ahhhhhhhh, isso é segredo, não posso contar. :D (na tenho, shiuuu ;)

      Eliminar

  25. posso-te perguntar em que zona do país vives? zona geral, não precisas de individualizar

    e se não quiseres também não precisas de responder

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Centro.
      No meu blogue Português de Perdição, tens mais pistas. (;

      Eliminar


  26. ai, mas eu não consigo ir a todas!

    por acaso sempre que venho cá falar contigo olho para os últimos posts que escreveste e até para comentários, mais blogs tem de ser devagarinho :)

    embora tenha ficado curioso sobre o que postaste no Rimas Imperfeitas

    (eu já passei uma vista de olhos por outros blogs teus, mais de uma vez, mas eu é que não consigo ter alguma regularidade em tantos sítios... i tell you, guys and multi-tasking or things of the like... só há outros três blogs que vejo de vez em quando, quando me lembro, e em parte é por serem dos açores)


    e mais uma vez!, BOLAS, falas-me de uma coisa que pode revolucionar por completo a minha vida e depois fazes-te de tímida... (*resmungo, resmungo*, que porno será esse?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://rimas-imperfeitas.blogspot.pt/2013/03/desevidencias.html

      Está aqui. (;

      Oh, eu sei que voceses os homes soindes assim uns atleimados. looool Mas digo isto com carinho, vá. (;

      Se eu achar o dito cujo, mando-te o link. Vale?

      Eliminar


    2. vou já ver!

      e oooooooh, atleimaade!!! eme, onde é que andas aprendende esse açoriane?

      "se eu achar".... olha, olha, como se não estivesse tudo nos favoritos ;)
      manda o link!

      Eliminar
    3. :O
      Não tenho nada!!! lol

      :D Não ando, também se diz na minha terra. (;

      Eliminar


    4. não me digas isso!!!! que eu tenho um apreço sentimental àquela língua e quero inocentemente acreditar que mais ninguém fala assim!
      =D

      eu sei...


      e o link? =)

      (e agora vou aos de baixo....


      ...

      "e agora vou aos de baixo"...?)


      Eliminar


  27. e Centro, gotcha.

    me, Lisbon.

    though i'm here for some time.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lisboa é a minha cidade de eleição. Cinco anos que me mudaram e estes dias lá deram para matar saudades. (:

      Eliminar


    2. Lisboa é-me uma casa estranha.
      Foi-me muito boa, muito má e mil e uma coisas de tons variados.
      E é lá que tenho uma casa que me diz muito.

      Eliminar


    3. e os tempos da universidade têm o dom de nos mudar de mil maneiras.

      suponho muitas memórias onde te fazes ali.




      ("onde te fazes"?...)

      Eliminar
    4. Em Lisboa também me aconteceram coisas más, mas nunca as associei à cidade. Se calhar, as melhores até se passaram noutros locais, ainda assim é ali que eu gosto de voltar. (:

      Me faço ou fizeram. (;

      Eliminar


    5. sim, te fazes ou fizeram


      (mas o que eu dizia de pôr ponto de interrogação era "me faço..." aheeeeem...)

      Eliminar


    6. or maybe you were one upping me com o teu

      "me faço ou fizeram"

      if so, capitulo já aqui :)

      Eliminar


  28. and thank you for the "pessoas estimulantes" comment.
    purrrr ;)

    ResponderEliminar

  29. "o hífen"

    já me lembro de teres escrito.

    lembro-me também de ter ouvido recentemente alguém falar, não sei se num programa de televisão, se o que foi, desse hífen. é cruel esse hífen, não é? ali tão pequenino na lápide. nos anos dos dois lados quase não estás tu e têm mais espaço. no hífen estás tu todo. "olá, eu sou um traço". quem é que se lembra de querer ser lembrado assim, numa pedra?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha resposta é: vai criar um blogue para registar estas coisas e deixa-te de desculpas!!!

      Eliminar


    2. não são bem desculpas...

      a minha escrita é algo que tem o seu espaço, mas não sinto que seria o de um blog.
      não é uma crítica, de todo. gosto imenso do formato blog. é só que a minha escrita tem tempos longos. hoje posso dizer que tenho alguma coisa a dizer. isso demorou o seu bocado. faltava viver. faltava perder. faltava. agora falta-me metade de uma linguagem. resta-me a certeza de que a outra metade, a que tenho, é minha e não preciso de a questionar, de perguntar o seu valor.

      metade do que eu escrevo é ou é-me.
      essa certeza vale-me a certeza de saber o que estou a fazer.
      a poesia pode ser uma linguagem gnóstica, uma espécie de linguagem fundamental com que se define tudo. disse há uns tempos a alguém que se todos falássemos assim e nos entendéssemos, davamo-nos muito melhor, davamo-nos a conhecer muito melhor, dizíamo-nos e às coisas muito mais claramente.

      mas há tempo. tenho de acreditar que há tempo.

      sei no entanto que a metade que me falta é demasiado equivalente à metade do mundo que não toco. eu sei de onde isto vem. isso poder-me-ia desencorajar. mas eu já te disse que a minha capacidade para ter esperança é muito invulgar.

      Eliminar


    3. bolas, get a guy talking about himself and he won't shut up.

      ah, e prefiro estar aqui a trocá-las contigo do que a escrevê-las num blog em todo o caso.


      Eliminar
    4. Os homens são uns pomposos, é o que é! (;

      Há tempo para tudo, para falar e para ouvir. Então, agora podes falar, eu deixo.

      Ah, eu gosto que as troques comigo. (:

      Eliminar

  30. vamos então passar aqui para baixo que lá em cima está a ficar cheio

    "vamos então passar aqui para baixo", por casualidade, é considerada a pior tentativa de sugestão de seguimento erótico durante uma sessão de beijos de 1987.

    fico então à espera do link, número 1, que não me convences que não está nos teus favoritos ;)

    aproveito para repegar no "fazer" para dizer que acho uma solução bastante mais elegante e romântica para determinada espécie de palavras ou ocasiões.

    "fizemo-nos, e inevitavelmente"

    "queres-te fazer comigo?"

    (esta para a geração actual com os ciber-etc.'s então...)

    e exemplos afins.

    presumo até que já tenha entrado mais na nossa língua do que imagino.

    e sim, nós somos pomposos, mas continuo a achar que falamos imenso de nós próprios porque nos somos metade alheios e falar sobre nós é uma constante epifania de quem somos. sei que vocês são um bocadinho mais in-touch do que nós, mas não sentes a mesma coisa?



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa frase é usada como etiqueta de baldes de água fria, usados em namoros ardentes em cujos elementos masculinos ainda estão em estado principesco. lool

      "queres-te fazer comigo" tem um grande potencial. Realmente, quando estás com alguém a sério, não falo de brincadeiras, estás a fazer-te, a construir-te como pessoa, logo é uma pergunta cheia de inteligência e que não deve ser usada por qualquer coisa.

      Mas este comentário está imparável. Nunca tinha visto as coisas desse prisma. Tem sentido, pelo menos para mim tem e acho que o faço também.


      P.S.: Não tenho o link.

      Eliminar


  31. e...

    queres jogar outra vez ao jogo das três perguntas a que não se pode fugir?

    ResponderEliminar
  32. h. - e não consigo esquecer Horatio Cane - tenho de encerrar o pc e encerrar-me a mim que estou com uma monstra dor de cabeça e nem sei porquê... acho que ainda não recuperei da agitação dos dias passados.

    amanhã, respondo a tudo teu, com cuidado, sim? (:

    bisou pour toi

    ResponderEliminar


  33. óóóóóh...

    (mas claro, no problem)

    beijinho, desculpa se metralhei demasiado.

    fico à espera das respostas então.

    sorry about the headache. curiosamente também estou meio qualquer coisa, acho que se calhar não tomei café suficiente hoje.

    go to bed, indulge in forgetting all of pain, let in only sorrow if that be the case, but no more than what you can, and always tie it in a ribbon, and let in all the comfortable pleasant things, and the dreams, and keep yourself sweet company as you fall into slumber, take your soul calmly down and into, in warmth and rest and water

    * h.

    ResponderEliminar

  34. (ah e tenho já uma pergunta extra para amanhã: )

    - de onde vem de ti o "os homens só cumprem as promessas quando as deviam quebrar"?

    se não estou a ser cusco, claro! ;)
    (mas claro que estou a ser cusco)


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estás a ser cusco e eu não vou poder responder-te. (;

      Faltam duas. Manda vir.

      Eliminar
  35. Sendo assim, se calhar vou fechar a porta. Com licença.

    ResponderEliminar

  36. "Essa frase é usada como etiqueta de baldes de água fria, usados em namoros ardentes em cujos elementos masculinos ainda estão em estado principesco. lool"

    (explica um bocadinho melhor que não tenho a certeza se agarrei o sentido à frase)

    -----

    vou pensar em mais duas

    -----

    (h., de ceroulas e um daqueles gorros para dormir na cabeça, pousa o cálice de licor de ananás, levanta-se da cadeira do salão com um olhar que revela um início frágil de consternação e pergunta--

    "Ouviste aquilo? ... Ia jurar que ouvi uma porta a bater..." )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "vamos então passar aqui para baixo", por casualidade, é considerada a pior tentativa de sugestão de seguimento erótico durante uma sessão de beijos de 1987.

      Isto é Essa frase é usada como etiqueta de baldes de água fria, usados em namoros ardentes em cujos elementos masculinos ainda estão em estado principesco., ou seja, quando o namoro vai no ponto alto do ardor e as jovens ainda encaram os namorados como pessoas perfeitas, uns autênticos príncipes, eles saem-se com "vamos então passar aqui para baixo", o que é um valente balde de água fria.

      Eliminar


    2. sim, andávamos à volta do mesmo sentido então.

      e sim, é mesmo muito boa esta =D

      entretanto neste artigo [http://matadornetwork.com/life/when-place-becomes-time-machine/] esta frase afunda-se como uma pedra:

      "When, I wonder, did my parents’ mortality begin to ring in my ears like the heavy underwater silence?"

      ------------------------------------

      estás boa? ainda não sei as outras duas perguntas, tenho estado aqui distraído a passear pela net. o site de cima por vezes tem first-person narratives muito bem escritas, de uma forma que escapa um mero tematismo de viagens.

      Eliminar
    3. Estou. (:
      Estou a corrigir umas coisas que preciso de enviar.

      Eliminar


    4. ah, ok, (e voltei-te a perguntar se estavas bem lá em baixo, duh)
      ainda bem.

      and correct away, then. sorry for the work.

      Eliminar

  37. (percebo a frase se for "frase usada a jeito torto de etiqueta, sendo um completo balde de água fria, usada em namoros ardentes em cujos elementos masculinos ainda estão em estado principesco"... mas não sei se é isso que querias dizer)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://uma-rapariga-simples.blogspot.pt/2012/12/taxar-os-ricos-um-conto-de-fadas-animado.html

      Salta para aqui. (:

      Eliminar


    2. está bem!


      (não te esqueças das perguntas lá de baixo :) )

      Eliminar

  38. mais três perguntas:

    1- Qual é a pequena coisa que, ainda que não resolva a tua vida, tornava os teus dias substancialmente melhores se se desse em abundância?
    2- Dá-te para sonhares com reformas antecipadas nalguma parte exótica ou remota do mundo? e se sim, descreve.
    3- Se pudesses ter uma resposta a uma daquelas perguntas impossíveis sobre a nossa existência, ainda que não a compreensão total da nossa existência, qual era a pergunta que te resignavas a ver respondida?

    -----------------------------------------

    (hope your day was easy. you doin' good?)

    ResponderEliminar