29/11/2012

Eu que me apaixono por tudo e por nada


Eu, não, a personagem deste livro, espécie de marialva desgraçadinho a quem tudo acontece: amores impossíveis, paixões assolapadas e contrariedades só ao nível dos trabalhos de Hércules.

Um homem, assombrado pelos fantasmas do passado, embarca numa viagem…

OK, se isto fosse um livro como deve ser, era mais ou menos assim que devia começar o resumo da contracapa.

Como não é o caso, digamos apenas que “Eu, que me apaixono por tudo e por nada” conta a história de um homem condenado a apaixonar-se uma e outra vez. E mais outra.

Uma maldição que só será quebrada no dia em que encontrar o verdadeiro amor da sua vida. Enquanto esse dia não chega, resta-nos rir com as suas relações desastrosas que, invariavelmente, acabam no hospital, na esquadra ou no meio de um campo de milho a fugir de dançarinos do rancho folclórico sedentos de vingança.

Um livro onde amor e humor se envolvem num inesperado e arrebatador romance que ninguém sabe ao certo se acabará numa separação litigiosa, ou num improvável final feliz.

Como vem aí o Natal e os tempos estão tristonhos, aproveitem para soltar umas gargalhadas (alguns de nervoso por se reverem nas histórias, sou capaz de apostar) e leiam Eu, que me apaixono por tudo e por nada, o autor merece. :) 

Cliquem aqui ou ali no ícone em baixo e façam a vossa encomenda. E sigam no sítio do costume, para se manterem a par das novidades. 

Eu já li e recomendo. *





* PJD, já me podes mandar o cheque. Preferes o NIB?

2 comentários: