11/06/2012

ODEIO A CALÇADA PORTUGUESA!

ODEIO A CALÇADA PORTUGUESA!!!!
ODEIO.
ODEIO.
ODEIO!

Não é a calçada no seu todo, não incluo as praças habilmente calcetadas, os espaços bonitos que os turistas fotografam à saciedade.

O meu ódio é dirigido aos passeios desnivelados, com buracos, com falhas, calcetados às três pancadas, que nos fazem andar numa montanha russa de pedra, quais artistas de circo equilibrados no arame.

Tenho TODOS os dedos dos pés cobertos de bolhas, bolhas essas que rebentaram e sangraram. Tenho umas capas novas nos sapatos, tudo generosamente patrocinado por esse arremedo de arte que se espalha por todas as zonas pedonais.

Ah, que saudades de Perugia, em que os passeios eram todos de cimento ou alcatrão.



16 comentários:

  1. Isso é um problema bastante recorrente, não para mim claro, que não me apoio em saltos altos nem que a vaca ganhe asas.
    Mas percebo a indignação, juro. lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é só com os saltos. Há dias em que ando de sapatos rasos (sabrinas, sandálias, e coisas do género) e fico com a sola dos pés magoados por causa dos bicos das pedras.

      Eliminar
  2. Eu já trabalhei em plena Rua do Ouro e ia de salto alto na altura e garanto-te que aconteceu-me de tudo!
    E de facto quantos saltos não estraguei ou risquei naquela calçada para cima e para baixo :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é só o prejuízo do calçado, há também a questão da integridade física dos transeuntes que é comprometida a cada passo. Esqueci-me de dizer no texto que ia caindo de joelhos, porque pus o pé numa depressão da calçada e desequilibrei-me. :/

      Eliminar
    2. Acredito! Há pouco tempo uma amiga minha caiu de joelhos mesmo, exactamente pelos mesmos motivos que tu. Agora para além da conta de enfermaria, irá ficar com uma marca no joelho que duvido que desapareça :\

      Eliminar
    3. Infelizmente são muitos os casos semelhantes, uns mais sérios do que os outros.

      Eliminar
  3. Eu partilho do mesmo ódio pelos mesmos motivos. Dá vontade de fazer um baixo assinado para fazer passeios decentes. Itlália é mestre nisso e França, por isso é que as meninas andam por lá todas frescas com os seus saltos altos. Assim também eu, agora aqui uma pessoa está condenada a andar de rasos a vida inteira porque estamos sujeitas a torcer um pé a qualquer instante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E mesmo assim não é seguro. Já dei dolorosos pontapés em pedras mais altas e resvalei em pedras soltas. Não nos deixam ser belas e depois caricaturam-nos de lenço na cabeça, buço e chinela no pé. :/

      Eliminar
  4. Também partilho do sentimento.

    Deviamos criar uma petição para acabar de vez com esta potencial ameaça aos nossos pescoços :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aos pescoços, joelhos, tornozelos, dedos...

      Sou a favor da petição. :)

      Eliminar
    2. Nada provoca em mim mais inveja do que as calçadas de outros paises... é ver as senhoras a correr com saltos agulha de 10 cm...queria ver essa proeza por aqui, era fratura exposta na certa!

      Eliminar
    3. E agora surgiu-me uma imagem assustadora na mente. lol

      Eliminar
  5. de facto, compreendo quando dizes isso, mas eu não deixo de ser verdadeiro amor por aquilo que a calçada representa, como símbolo de uma cidade. amo ficar perdido, por exemplo em lisboa, pisar aquelas pedras e sentir-me parte da cidade. é mágico, tirando claro, a parte física da coisa que é mais "dolorosa".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não incluo neste ódio as praças e os locais em que fica mesmo muito bonita a pedra portuguesa, só os passeios feios, tortos e esburacados.
      Eu também gosto dos locais bonitos. :)

      Eliminar
  6. Ora aí está um dislike que partilhamos, apesar de eu não usar saltos, obviamente :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que da próxima vez que passar por um calceteiro, vou levar uma pedrada na cabeça por estar, de certa forma, a desejar o fim de uma classe trabalhadora. :P

      Eliminar