05/06/2012

O campo de girassóis (ou só mais um dia mau)


Um dia disseste:
Vamos plantar um campo de girassóis.
Eu ri. O teu plano era disparatado, mas
tu insististe e eu acarinhei a ideia.
Preparei o terreno, tu semeaste a semente e
os girassóis nasceram.
Tu já não viste o que o campo produziu,
estavas demasiado ocupado a escrever versos,
sentado nas nuvens, comendo maçãs.
Eu fiquei com um campo de flores, a transbordarem 
do regaço, abundantes demais para as apanhar sozinha,
olhando as nuvens, colhendo caroços de maçãs.


6 comentários:

  1. Respostas
    1. 1.
      hmm esqueci-me de clicar naquela cena "manda-me mailes quando houver novidades", ou não há?

      2.
      Não te armes em modesta :)

      3.
      Ainda não ouvi a música, e se ainda por cima tem moscas, não é bom sinal...

      Eliminar
    2. 1. Não há novidades.

      2. Só não me quero levar demasiado a sério. :)

      3. Posso dizer que vai correr mal .


      P.S.: Começa em janeiro, afinal não etiquetei todas as entradas. :)

      Eliminar
  2. Por mais disparatados que nos pareçam os planos que nos apresentam, ilundindo-nos de que o "sacrificio" vale a pena, acedemos.
    Mais tarde o coração continua apertado quando pensamos que afinal podiamos ter percorrido o mundo por aquela pessoa, que nem assim.

    Se entendi mal, e a pessoa de quem falas é aquela por quem tens sentido saudades, a associação está fantástica!

    De qualquer das maneiras, o texto está soberbo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te sei dizer o que isto é. Sinto-me cansada, até de pensar.
      Mas, sim, é sobre essa pessoa e a necessária bagagem emocional que precisa de ser arrumada.

      És muito generosa, querida. :)

      Eliminar