27/05/2012

A rapariga simples quis ser snob

- Então a rapariga simples quer ser snob.
Queria. Da família tinha herdado um traço de altivez que confundia quem a olhava sem a ver. Diziam-lhe que era gelo e, por isso, não lhe tocavam.
- Digo-te que gostas de mim.
Gostava. Não tinha como não gostar de quem era capaz de pronunciar tão incisiva afirmação sem admitir que não fosse verdade. Desconversou, a rendição tinha de ser negociada, nada se quer demasiado fácil. Se é para perder que seja por mil e o tempo cresça e a negação se estenda.
- Tu gostas de homens arrogantes. Como eu.
Gostava ainda mais. Sempre lhe agradaram certas sobrancerias masculinas, quem sabe quem é e o que quer.
Atirou a toalha ao chão. Tinha perdido. 
E ia perder muito mais.

17 comentários:

  1. Elá, gosto muito deste monólogo cruzado com pensamentos.

    "Se é para perder que seja por mim" - muito, muito bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      E agora, cara Sufocada, onde é que está ali a realidade e a ficção?
      Como diz um caro amigo, "há sempre uma dose de verdade nas mentiras que vos conto", ou, por outra, há sempre uma dose de verdade nas histórias que vos conto.

      Eliminar
    2. Hum... um desafio!
      Ora depois de uns minutos de reflexão a minha aposta vai para:
      True: "Se é para perder que seja por mil e o tempo cresça e a negação se estenda.
      - Tu gostas de homens arrogantes. Como eu.
      Gostava ainda mais. Sempre lhe agradaram certas sobrancerias masculinas, quem sabe quem é e o que quer."

      Dentro desta base... epa não sei é dificl, está eximio o disfarçe da barreira :D

      Eliminar
    3. Muito bem, sim senhora, só falhaste por defeito. É tudo verdade. :)

      Eliminar
  2. Eu vou deixar de vir aqui. Sou muito básico para coisas com categoria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pra mim a fazer de conta que acredito...

      Eliminar
  3. Ser arrogante é uma qualidade, desde que a arrogância seja colocada no momento certo. Digo eu, que não percebo muito disto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que uma dose de arrogância no momento certo é bom!

      Eliminar
    2. Eu gosto. Não da arrogância mal-educada de quem se acha superior, mas daquela que têm as pessoas que sabem muito bem o valor que têm e aquilo que querem.
      Se a dita pessoa for do sexo masculino, tiver ar de totó e mais de 1,75 m, eu sou capaz de ficar em maus lençóis. lol

      Eliminar
    3. Tara da Uma Rapariga Simples- Ar de totó muy bien :P lol

      Eliminar
    4. Verdade. Com esta tara desde 2006, se bem que só assumida mais tarde, como podes ver aqui http://uma-rapariga-simples.blogspot.pt/2009/05/proibida-entrada.html

      Eliminar
    5. It's not so foolish, now that i think about that :P

      Eliminar
    6. Rapariga Simples, essa tara partilho-a contigo =X

      Eliminar
  4. Excepcional fogo cruzado, Rapariga simples.
    Foste desafiada para a vida, gostas de homens sobremaneira confiantes, mas essa vitória é apoteótica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É. :) E as perdas apocalíticas.

      Eliminar
    2. A regra da proporção é tramada.

      Eliminar