07/09/2011

Preso no fundo do rio

Tive um coração, perdi-o - Cristina Branco
(Amália Rodrigues, José Fontes Rocha)

Tive um coração, perdi-o.
Ai, quem mo dera encontrar,
Preso no fundo do rio
ou afogado no mar.

Quem me dera ir embora,
ir embora sem voltar!
A morte que me namora
já me pode vir buscar.

Tive um coração, perdi-o.
Ainda o vou encontrar,
Preso no lodo do rio
ou afogado no mar.

8 comentários:

  1. Se na tua procura encontrares o meu, avisa. ;)

    ResponderEliminar
  2. O aviso tem de rimar ou pode ser verso livre? :)

    ResponderEliminar
  3. Uma Rapariga Simples:
    Pode ser verso livre. Gosto de coisas livres sem as amarras e os espartilhos sociais. ;)

    ResponderEliminar
  4. O Patife afinal é um romântico*

    ResponderEliminar
  5. Ia fazer um verso meio tolo:
    rimar os corações enfiados no lodo
    com o facto de nenhum ser todo...
    Mas pareceu-me que soava parolo!

    E acho que tinha razão. :)

    (é mais para que saibas que te leio atentamente)

    o/

    ResponderEliminar
  6. Kenny:
    :) Ora, meu caro, da mesma forma que te leio a ti. ;)

    ResponderEliminar
  7. Patife:
    Eu gosto de coisas moderadamente livres de espartilhos sociais, sou uma rapariga à moda antiga, obviamente sem espartilhos de outro género nem fru-frus em demasia.

    ResponderEliminar