17/05/2011

Hoje não há imagem

Só um aglomerado de palavras que nem sei se farão sentido.
Hoje tive saudades tuas, imensas saudades tuas, quase insuportáveis saudades tuas (não foi só hoje, de há uns dias para cá que é assim).
E não devia, não depois de tanto tempo, não depois de tanta vida que aconteceu, não depois de eu saber que não tenho direito já a ter saudades tuas.
Mas tive tantas.



tenho saudades tuas
isso eu sei porque eu sinto 

no meu peito essas ruas
nunca imaginei um amor assim
e agora até ficou real
mas isso trouxe coisas atrás
no momento de uma decisão 

percebes tudo o que o presente faz
mesmo querendo ter alguém 

eu quero ter-me a mim
mas meu amor
nenhum de nós deixará de ser real
passo por essas ruas
isso eu sei porque eu sinto 

ter ainda no meu peito coisas tuas

18 comentários:

  1. É só o mesmo que tem acontecido comigo. E não é nada bom!

    ResponderEliminar
  2. Não sei avaliar se é bom ou mau. A priori diria que é bom...

    No teu caso o bom resulta de uma ausência. O que é mau...

    Vale um abraço?

    :)

    ResponderEliminar
  3. Sem imagem... Uma palavra vale mais que mil imagens, portanto não fazia falta.

    ResponderEliminar
  4. Porra... Como te compreendo... Eu tenho saudades de alguém que está ao pé de mim... Malditas saudades!

    ResponderEliminar
  5. e eu tenho saudades do impossível!

    ResponderEliminar
  6. porque uma imagem quando as tuas palavras me fazem ver o mundo...

    ResponderEliminar
  7. http://espacodonuno.blogspot.com...Faz-me um favor,explica a este senhor algumas coisas da vida de um/uma professora*

    ResponderEliminar
  8. Gostei muito do seu blog. Já estou dentro, te seguindo. Andei lendo e relendo seus textos. Uma maravilha. Voltarei, de certo.
    Abraço iluminado,
    João, poeta.
    Se puder me seguir, visite meu blog de Poesias. Até mais!

    ResponderEliminar
  9. Não se consegue evitar... Tens que fugir dessa saudade! Mata-a com presenças! :)

    ResponderEliminar
  10. Daniel:
    Eram palavras que não contava votar a escrever.

    ResponderEliminar
  11. Miúda:
    Achas que algum dia estará verdadeiramente longe?
    DEntro da cabeça, a mexer com as memórias e a remexer os sentimentos, é perto o suficiente.

    ResponderEliminar
  12. Rosie:
    O impossível é desgastante, pelo menos para mim, eu tenho é saudades do possível.

    ResponderEliminar
  13. Cacarol:
    Acho que o blogue foi apagado.

    ResponderEliminar
  14. João Ludgero:
    Muito obrigada. :)
    Vou já colmatar a minha falta e visitá-lo.

    ResponderEliminar
  15. Malena:
    Tento tentado, mas as presenças parecem não ser ainda suficientes.
    Talvez com um bocadinho mais de tempo. :)

    ResponderEliminar