04/04/2011

A vida tem destas justiças

Corria o ano de 2004 e eu estava a estagiar em Torres Vedras, naquela escolinha tão fofa onde fui tão feliz (outras vezes nem por isso), quando, um dia em que passei pelo hiper dali perto, comprei um CD do Sérgio Godinho, Rivolitz, a um preço muito convidativo.

Claro que quase gastei o CD de tanto o ouvir (abro parêntesis para lembrar que na altura eu não tinha net, não sacava nada e não podia socorrer-me do Youtube, logo, restava-me comprar os cds ou pedir a quem mos gravasse (abro um segundo parêntesis para acrescentar que o primeiro parêntesis foi a pensar na alminhas que me possam ler e que nunca tenho vivido esta situação)).

Fui feliz, verdadeiramente feliz, até ao dia em que o meu colega de estágio me pediu o CD para gravar (eu escrevi gravar?? Ora, ora, ele lá ia fazer isso? Foi para... hummm... para... ouvir em casa, está claro!).

Escusado será dizer o que aconteceu, certo?

Andei estes anos todos a lamentar a minha perda.

Pois este domingo, comprei uma edição com O melhor de Sérgio Godinho ao vivo que inclui:
  • Escritor de canções
  • Noites passadas
  • Rivolitz!!!!!


Ahhhhhh, o doce som da felicidade...

 




[Eu disse que tudo custou 9,99€, disse?? ]

21 comentários:

  1. Tantos Lp´s e livros que assim partiram...

    Também é verdade que tenho outros para compensar---lol


    MB o Sérgio:)

    ResponderEliminar
  2. Ai, M., só de me lembrar do meu dossier de Lit. Italiana I, Lit. Brasileira e de Teoria da Literatura que voaram para o infinito, até me dá um coisa.


    E a minha 'Divina Commedia'? Sniff É que aquela gaita já me custou 7 contos na altura!

    Infelizmente, não tenho compensações, sou das que devolve tudo, mas já perdeu assim um metro de livros, pelo menos.

    ResponderEliminar
  3. O Sérgio Godinho é o pior dos cantores com excepção de todos os outros.

    Ele hoje em dia é mais o Sérgio Gordinho...

    ResponderEliminar
  4. Essa sintaxe arrevesada para me dizeres que não gostas?

    ResponderEliminar
  5. Com um brilhozinho nos olhos
    E a saia rodada
    Escancaraste a porta do bar
    Trazias o cabelo aos ombros
    Passeando de cá para lá
    Como as ondas do mar
    Conheço tão bem esses olhos
    E nunca me enganam
    O que é que aconteceu diz lá
    É que hoje fiz um amigo
    E coisa mais preciosa no mundo não há
    É que hoje fiz um amigo
    E coisa mais preciosa no mundo não há.

    :) <3

    ResponderEliminar
  6. Conheço o género...Folgo em saber que gostas do Sérgio Godinho,eu também e não é pouco;já o vi ao vivo várias vezes e tenho tudo dele (salvo seja)!Adoro-o.Bjus*

    ResponderEliminar
  7. Até me deixaste com um brilhozinho nos olhos. ;)

    ResponderEliminar
  8. Sintaxe arrevesada... um trocadilho com a canção dele sobre a democracia. Mas devo admitir que o cantar dele não
    me
    suscita
    grandes
    emoções.
    Demasiado cerebral.

    ResponderEliminar
  9. Miuda C.:
    Lá naquele dia coiso e tal fazemos um dueto desafinado. ;)

    ResponderEliminar
  10. Rosinha:
    AO vivo eu nunca vi. :(
    buaaaahhhhh

    ResponderEliminar
  11. Patife:
    Sem te de te mostrar o decote??
    Estou impressionada comigo mesma. ;)

    ResponderEliminar
  12. Daniel:
    A minha ignorância é um poço sem fundo... :$

    É exatamente por isso que gosto dele. ;)

    ResponderEliminar
  13. E vem-me à memória uma frase batida: ª

    ResponderEliminar
  14. Numenor:
    É sempre a mesma frase batida. ;)

    ResponderEliminar
  15. Cacarol:
    Depende, hoje sentes-te macho ou fêmea?

    ResponderEliminar
  16. Isso deixar-me-ia com muito mais do que um mero brilhozinho nos olhos. ;)

    ResponderEliminar
  17. Meu caro Patife, isso é bem verdade, podia ocorrer que ficasse um bocadinho assustado ou um bocadinho a olhar para o decote ao lado, não se esqueça que se deve sempre olhar para o maior.

    Que fazer, não consigo enfiar-me nos modelos femininos do século XXI, fica sempre qualquer coisa de fora.

    Em abono da verdade, deveria ter nascido no século XV, provavelmente teria inspirado um qualquer pintor famoso e estaria agora escarrapachada nos Uffizi e toda a gente a dizer "Sim senhor, olha só para as curvas, os quilinhos a mais sublimemente retratados, e olhem só aquele bocadito de celulite! Perfeito".

    Para mal dos meus pecados, sendo que esta é a minha tragédia pessoal, os comentários são mais: ""Eh pá, olha só as banhas da gaja e a celulite dela? Safa!".

    Oh desgraça, sou um anacronismo andante.

    Eu não sei por quê, mas cada vez que lhe respondo escrevo um testamento. -.-

    ResponderEliminar
  18. Ahahahahahah. Não se esqueça que tudo é cíclico. As formas arredondadas estão a voltar em força. Além do mais sempre acreditei naquela máxima: Raramente o que agrada ao toque e ao olhar é a mesma coisa. Há é quem goste mais de olhar do que de tocar. ;)

    Deixe-me o que quiser em testamento. ;)

    ResponderEliminar
  19. "Hoje é o primeiro dia" que comento este blogue. :)
    Bons gostos musicais!

    ResponderEliminar