06/04/2011

Trios de exceção #1

Memórias de uma gueixa
Nós não nos tornamos gueixas porque queremos, é porque não temos escolha.


O livro
Arthur Golden, Editorial Presença

O filme
Rob Marshall, 2005

A banda sonora

John Williams


Li o livro em 2003.
Foi-me emprestado com a promessa de ser devolvido durante as férias de verão, impensável seria que fosse lido em maio, com os trabalhos finais do 5º ano para serem entregues, as emoções pré-estágio a serem geridas no limite e o cansaço a cobrar a pesada fatura de muitas noites mal dormidas e quilómetros de páginas lidas. Este era o acordo.
Assim não aconteceu. Aquele enorme livro foi devorado num dia e uma noite.
Fiquei fascinada pela história, pela forma como era contada e pela visão fresca que contrariava as figuras de estilo batidas e gastas da literatura ocidental. Ali estavam os mesmo sentimentos, as mesmas situações e uma nova linguagem.

Depois veio o filme e desconfiei, como desconfio de todas as adaptações feitas, mas vi-o, porque há que conhecer para se poder opinar com propriedade.
O filme superou todas as minhas expectativas.  Depois tinha aquela banda sonora perfeita.

Este é um caso feliz de uma triologia que se completa. Não se pense que ver o filme substitui o livro, pelo contrário, só quem leu o livro entenderá todos os implícitos que o filme insinua sem revelar, pormenores que precisam das palavras escritas para ganharem significado.

Aconselho vivamente.

12 comentários:

  1. Não li nem vi...

    Por acaso. Por opção:)

    ResponderEliminar
  2. Se uma dia mudar o acaso e a opção, lê, vê, lê e vê ou ouve, ou tudo ao mesmo tempo ou então nada.

    Imposições é que não. :)

    ResponderEliminar
  3. Fica na lista de espera:)

    ResponderEliminar
  4. Vi o filme. O Spielberg pensou em ser ele próprio a realizar mas depois ficou só como produtor.

    ResponderEliminar
  5. O livro... sempre o livro.

    ( Que desilusão, o filme...)

    ResponderEliminar
  6. O livro sim, o filme não.

    Gostaste do filme? Ouvi, e li, opiniões muito diversas.

    ResponderEliminar
  7. Desculpa, sei que és uma raparigasimples e não tenho que utilizar o teu blog para lavrar um protesto, mas, mas...?
    Mas por que raio é esta caracoleta tão pedinchona????
    Queres telhas, queres soalho flutuante, queres... é que só tijolos é pouco!

    ResponderEliminar
  8. TERESA SANTOS:
    O filme sim, mas só depois do livro, nunca em substituição. ;)


    Olha, deu-lhe para a pedinchice, antes isso que o insulto. ;)
    O que me enfastia é a falta de retorno, parece que a conversa fica em seco. -.-

    ResponderEliminar
  9. O filme estaré em DVD? Deve estar, vou ver.

    Insulto?
    Era só o que faltava!
    Claro que a conversa fica em seco. O que esperavas?...

    ResponderEliminar
  10. TERESA SANTOS:
    Sim, o vídeo está em DVD, numa qualquer prateleira (virtual!) perto de si. ;)

    ResponderEliminar