31/01/2011

Camminare in punta di piedi

 [apago a luz, ponho o som no máximo e ouço em constante repeat]





Ma la tensione che sento verso il tuo respiro
mi distoglie dal pensiero
di tutto ciò che abbiamo perso
e credo a volte di volere riparare
di poter ricostruire
tutto nuovo e un po’ diverso

17 comentários:

  1. Italiano é uma língua tão gira!
    Parece que estão a cantar!

    Beijinhos *

    ResponderEliminar
  2. Ainda viras adida cultural da Italia...

    Estive quase a ceder a tentação de dizer do Berlusconi:)

    ResponderEliminar
  3. Catarina A.:
    Bem, ali ela está mesmo a cantar. :D
    Mas eu entendi o que quiseste dizer. ;)

    ResponderEliminar
  4. M.:
    Quando eu sair do estado de choque em que me acho, explico o porquê deste revivalismo italiano. ;)

    ResponderEliminar
  5. Muito bonito. :)

    Realmente ultimamente sempre que aqui entro parece que estou a ler um blog italiano e a ouvir os jogos do Inter de Milão all over again. :p

    Fico à espera da explicação, mas atenção! Não me estou a queixar! xD

    ResponderEliminar
  6. Mesmo que estivesses, valia-te de muito! LOLOL

    :D

    ResponderEliminar
  7. Confesso que não percebi uma palavra. Mas se é um poema e fosse em português também não percebia nada... lol

    Agora a sério, acho muito bem que aprendas italiano.

    ResponderEliminar
  8. Mas a tensão que sinto no teu respirar
    afasta do meu pensamento
    tudo o que perdemos
    e às vezes acredito poder reparar
    poder reconstruir
    tudo novo, um bocadinho diferente.

    Ecco qua. ;)


    Sutra, já te disse que somos quase vizinhos? :P

    ResponderEliminar
  9. O poema em português... tal como tinha desconfiado, continuo a não perceber nada...

    ResponderEliminar
  10. Oh Daniel, estás a brincar, não estás? ?)

    ResponderEliminar
  11. Achas que eu tenho algum sentido de humor e brincava com uma coisa destas? :)

    ResponderEliminar
  12. Eu acho que estás.
    Quem escreve o que tu escreves tem sentido de humor e argúcia, não se intimida com meia dúzia de versos em italiano. :)

    ResponderEliminar
  13. Foi com muito gosto! :D

    (ia escrever 'prazer', porém ensinaram-me na faculdade que prazer é outra coisa. Nunca percebi muito bem o que era mas nunca se deve questionar os doutores.)

    ResponderEliminar
  14. Eu acho que se devem questionar os Doutores. Até porque correcto era doutores serem médicos. Mas enfim, isto é uma terra de gente muito importante.

    ResponderEliminar
  15. Na verdade, quando tudo começou, havia 3 tipos de doutores: Doutores médicos, Doutores em leis, Doutores em letras.

    Muitíssimos anos mais tarde, tive uma bacharel de contabilidade e uma assistente social que não me admitiam que me esquecesse do 'doutora' quando me dirigia a elas, enquanto elas me tratavam por 'tu'.

    E o que se faz nestas alturas? Muito estupidamente, calei-me, o que eu devia era ter enfiado os dois canudos que tenho pela goela abaixo de cada uma!

    Acho que não era lá muito importante. :P

    ResponderEliminar