29/07/2010

Doctor, doctor, give me the news...


Apanhei vergonha e fui ao médico.
Afinal os 30 são os 30 e não é inteligente brincar com a saúde.
Pergunta para a direita, resposta para a esquerda, "há quanto tempo não faz análises?", o sangue a afluir-me todo às faces e um "há tantos anos que nem lembro" murmurado com inacreditável vergonha.
Para castigo, analises a tudo, creio que só faltou mesmo à alma.
Resultado: anemia.
Anemia?, pergunto-me em pensamento, mas quem é que tem anemia? Não podia ser qualquer coisa chique como "dor de cotovelo" ou "maus fígados"?
Não, era mesmo só anemia

26/07/2010

Inception - A Origem




Pura e simplesmente este filme deixou-me colada à cadeira.
Nota 10 sem pestanejar.

23/07/2010

O coração tambem precisa de ser limpo

Cuore_di_Donna_by_Nataly1st

Gostamos de acumular tralha.
É um facto, desde pequenos que guardamos um sem fim de objectos a que chamamos "tesouros", "preciosidades", "recordações do tempo em que...".
À medida que crescemos, a tralha, os tesouros, as preciosidades, as recordações do tempo em que... acompanham-nos agora em forma de peças de roupa que ainda hão-de ser moda, mais ou menos em bom estado, mais ou menos feitas trapos; potes de asas quebradas; tampas sem frascos e frascos sem tampas; pedaços de tecido, botões, molduras que só precisam de um pouco de cola, espelhos lascados, ratos de computador cujo cabo ainda pode ser útil, electrodomésticos vários enfermos alguns, cadáveres a maioria; despensas, escritórios, garagens cheias de nadas que ocupam todo o espaço e deixam de fora o que é realmente importante.
O mesmo com o coração.
Atulhado com amizades doentias, sentimentos de rejeição, amores que não nos quiseram, fragmentos de memórias menos boas, pedaços de mágoas, algumas angústias, medos q.b..
Feitas as contas, sobra pouco espaço para novas amizades, novos amores, novos sentimentos, até novas dores.
E um coração que é enorme, tem o tamanho do mundo, torna-se assim pequenino como uma moeda de um cêntimo, perdido no bolso de um casaco velho, sem qualquer utilidade.

18/07/2010

How the end... always end

I_think_i__m_safer_by_diveInto

How The End... Always End - The Gift

Look at me
Here is my melody
It's not a symphony
Sounds like the end to me
Sounds like the time we spent
Sounds like the end... always end
Sounds like the time we kissed
Sounds like all good we missed
Sounds what it means to be
It's not a symphony
Sounds what it means to be
It's not a symphony
And every time
I lay down in my bed and rest down my head
I wait for the end
I don't know what I've yearned
Don't know what I've expected
Cause the end it's always the end

05/07/2010

03/07/2010

Eu não tenho a certeza

Unsure_by_Nightmare_Masquerade


Era a tarde mais longa de todas as tardes que me acontecia
Eu esperava por ti, tu não vinhas, tardavas e eu entardecia
Era tarde, tão tarde, que a boca, tardando-lhe o beijo, mordia
Quando à boca da noite surgiste na tarde tal rosa tardia

Quando nós nos olhámos tardámos no beijo que a boca pedia
E na tarde ficámos unidos ardendo na luz que morria
Em nós dois nessa tarde em que tanto tardaste o sol amanhecia
Era tarde de mais para haver outra noite, para haver outro dia

Meu amor, meu amor
Minha estrela da tarde
Que o luar te amanheça e o meu corpo te guarde
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza
Se tu és a alegria ou se és a tristeza
Meu amor, meu amor
Eu não tenho a certeza

Foi a noite mais bela de todas as noites que me adormeceram
Dos nocturnos silêncios que à noite de aromas e beijos se encheram
Foi a noite em que os nossos dois corpos cansados não adormeceram
E da estrada mais linda da noite uma festa de fogo fizeram

Foram noites e noites que numa só noite nos aconteceram
Era o dia da noite de todas as noites que nos precederam
Era a noite mais clara daqueles que à noite amando se deram
E entre os braços da noite de tanto se amarem, vivendo morreram

Eu não sei, meu amor, se o que digo é ternura, se é riso, se é pranto
É por ti que adormeço e acordo e acordado recordo no canto
Essa tarde em que tarde surgiste dum triste e profundo recanto
Essa noite em que cedo nasceste despida de mágoa e de espanto

Meu amor, nunca é tarde nem cedo para quem se quer tanto!